quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Luxúria

                                         
A luxúria, é um dos sete pecados capitais. Segundo alguns teólogos, entre eles, são Tomas de Aquino, este pecado consiste no apego aos prazeres carnais, corrupção de costumes, sexualidade extrema, lascívia e sensualidade.

Já dizia o meu avô - não está valendo a pena viver! Isto, na década de (60), quando surgiu a mini saia. Dizia isso, ele, quando assistia à televisão, (ainda a branco e preto) - isto é uma pouca vergonha, mulheres com a saia curta mostrando quase tudo! Imaginem se ele estivesse vivo até hoje, o quê diria...?

Aqui, no lugar onde me encontro, sentado à mesa na varanda de um bar, algo está fazendo-me lembrar  o meu avô.

Bem perto da varanda, há um jardim. Estou a observar uma cena de sexo explícito de um casalzinho de jovens, ou não, que parecem  não perceber a minha presença, aqui.

Eles não têm nenhum pudor. Estão ali, bem na frente dos meus olhos, fazendo sexo em plena luz do dia, na explícita natureza. Isto é uma vergonha! Ou será que eles estão tão cegos de paixão, que nem si dão conta da minha presença...? Mas, vá lá... Não vou ausentar-me por isso. Afinal, uma cena dessas, a gente não vê todos os dias, não é mesmo? Terminaram...

Agora eles estão às soltas, todos faceiros, radiantes de contentamentos... Quero ver que rumos irão tomar... Saíram. Parecem felizes... Adentraram o bar. Vieram rondar o meu espaço.  Vez por outra, esbarram na minha mesa. Acho que estão fazendo alguma provocação,  querendo arranjar alguma encrenca comigo. Nunca devemos mexer com quem está quieto, não é mesmo? Estou tomando a minha cerveja, ouvindo músicas do meu agrado, e pressinto que tudo isso não vai acabar bem... Há pouco lhes dei uma baforada de fumaça do meu charuto, mas de nada adiantou. Parece-me que eles até gostaram. Da próxima vez que abeirarem a minha mesa, vou dar-lhes um  safanão!

Mosquitinhos sem vergonhas!!

Tenho Dito!

13 comentários:

  1. Ai, João estou a morrer de tanto rir! Olha só eu para aqui a ler, a ler, desejosa de chegar ao fim e assistir a uma 'caldeirada' e saiu-me uma mosquitada! ahahahahah

    Excelente, amigo!

    Grande abraço
    Luísa

    ResponderExcluir
  2. Você é ótimo! Vim correndo atrás de saber o que passava kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Saudações!
    Amigo João Batista,
    kkkkkkkkkkkkkk
    Nossa, é a manifestação da luxúria mesmo... Ainda bem que você deixou as coisas se acalmarem!
    Gostei muito de sua narrativa!
    Parabéns pelo excelente Post!
    Abraços fraternos,
    LISON.

    ResponderExcluir
  4. Grande João ... e queira saber mais, um "mosquitinho" me contou, que talvez você não tenha notado, mas o casal em questão eram de dois "machos" ....

    ResponderExcluir
  5. Muito bom João!

    O seu senso de humor está ótimo...

    Pensei até que Uberaba já não era mais a mesma uai...

    Adorei!

    Bjs.

    Rosana.

    ResponderExcluir
  6. Queriam eles te provocar mesmo!! Mas era um casal de que?? Cahorros, gatos?? kkkkkkk

    A gente aprende que a vergonha está nos olhos de quem v^...assim, quando nos envergonhamos de nós mesmos perante alguém, é sinal de que estamos apenas olhando com os olhs do outro.

    Abçs!!

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkk...!!!
    Amigo João que cena hein.. !!!
    realmente meu os jovens de hoje anda tão quebrado..rsrsrs brincando!! que não tem grana nem para pagar, então eles preferem se expôr ao ridiculo, mas porque você não fechou os olhos rsrs!!!!

    ResponderExcluir
  8. Eu tinha certeza que vinha piada! Achei que eram pombos, cachorros, nunca ia pensar nos safados dos mosquitos! Rsrsrs!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  9. Muito bom, conseguiu passar onde esta a verdadeira maldade, parabéns amigo.
    Abraços forte

    ResponderExcluir
  10. Ficou muito legal sua abordagem de lúxuria com o casal de mosquitos. O leitor se diverte, se surpreende tanto com a situação de luxúria quanto com o narrador que participa da história.

    Abraços! Sheila Fonseca.

    ResponderExcluir
  11. João, vc é um genio! Prendeu a minha atenção o tempo todo. Eu já estava achando aquilo natural, visto que certa vez, na manhã de um dia comercial, estava um casal se amando na areia da praia de Botafogo sem se importar com nada!!! E isso já tem mais de 15 anos... Só que eu dei "ouvidos" a um jovem casal de mosquitos! Espero que eles tenham bebido um pouco de seu sangue, sairão felizes por aí, rebolando, porque tomarão, sem querer, uns goles de cerveja! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  12. Ótimo conto, prende atenção para final.

    ResponderExcluir